o brasil no festival de edimburgo

O Festival de Edimburgo, cujo nome oficial é “The Edinburgh Festival Fringe“, é um dos maiores acontecimentos do calendário cultural europeu. Anualmente, durante todo o mês de agosto, centenas de palcos espalhados pela cidade recebem artistas de todas as partes do mundo.

Há espaço para todos os gêneros e shows para todos os gostos e idades. Pela primeira vez, produzimos um vídeo sobre este acontecimento único, mostrando a participação de 3 representantes do Brasil: Fernanda Mandagará, Franko Figueiredo-Stow e Ramiro Silveira.

Franko Figueiredo

Encontro de culturas no Festival de Edimburgo

Logo na abertura do nosso vídeo uma surpresa: a peça dirigida por Franko Figueiredo que, ao lado da atriz Teresa Araújo, é um dos fundadores da StoneCrabs Theatre Company, é um espetáculo japonês. Trata-se de Busu & The Damask Drum, de Yukio Mishima. Produzida em conjunto com a companhia Busu Theatre, a peça é mais um fruto de uma longa parceria entre a StoneCrabs e o teatro japonês.

festival de edimburgo 2017

Como conta Franko Figueiredo, tudo começou com a celebração do centenário da chegada do primeiro japonês ao Brasil, em 1908. Em seguida, a parceria teria continuidade com a celebração de 50 anos da relação Japão/Inglaterra. Busu & The Damask Drum é um belíssimo espetáculo, com humor, muita irreverência e muita cor. Tem muito da tradição dos Kyogen e Noh, duas formas clássicas do teatro japonês, mas com muitos elementos contemporâneos.

Fernanda Mandagará

Fernanda Mandagará

A ilha imaginária de Fernanda Mandagará

A apresentação de “The Tropicalia Island”, marca a estreia da atriz, produtora e diretora Fernanda Mandagará no Festival de Edimburgo. A peça, escrita e interpretada por ela é resultado do curso de mestrado que ela acaba de concluir em Londres, mas é, acima de tudo, uma reflexão bem humorada e uma crítica bem aguçada da realidade política e social do nosso tempo.

the tropicalia island

Fernanda Mandagará

Fernanda incorpora o papel de Ministra da Imigração e Presidente Interina da “Tropicalia Island”, uma ilha que, como o nome sugere, está localizada nos trópicos. Depois que uma lama cobriu o planeta, a paradisíaca ilha torna-se um dos 3 únicos destinos que restaram aos sobreviventes da grande tragédia. Europeus chegam em seus barcos na esperança de encontrar na ilha um novo refúgio. Eles são “bem-vindos” mas devem passar pelos procedimentos burocráticos que as le que rege a imigração e a aceitação de refugiados na ilha tropical determina.

ramiro silveira

Ramiro Silveira

Workshops e preparação para 2018

A participação do diretor de teatro Ramiro Silveira no Festival de Edimburgo aconteceu através da East 15 University, onde ele ocupa o cargo de Coordenador Geral do BS World Performance. Com outros professores da universidade, de workshops para participantes do Festival de Edimburgo interessados em aprender e desenvolver técnicas de performance. Além de diretor, Ramiro desenvolveu uma técnica inovadora chamada Teatro Playground voltada para atores e diretores. Ele também dá uma boa notícia: já está pré-produzindo a peça que levará a Edimburgo em 2018.

Festival de Edimburgo

Além da bela presença brasileira no maior evento de artes cênicas do mundo, como destaca Ramiro, a mensagem deixada pelo nosso vídeo de estreia no Edinburgh Festival Fringe é o exemplo de como a cultura pode se tornar parte efetiva e transformar uma cidade. Quem anda pelas ruas de Edimburgo sente que o sucesso do evento dev muito à forma como os moradores recebem os participantes de cada edição do seu mais famoso festival.

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv