hyperspectral exhibition
a arte da luz

Hyperspectral Exhibition é o nome da exposição organizada pela artista multimídia Juliana Lauletta. Fotógrafa, apaixonada pela luz como tema para os seus trabalhos, ela foi a curadora da exposição.

A Hyperspectral Exhibition aconteceu na Espacio Gallery em Londres, entre os dias 28 de novembro e 01 de dezembro. Coincidentemente, é o mesmo local onde Juliana, pela primeira vez, mostrou os trabalhos dela numa exposição. De lá para cá, ela não parou, tanto que, até agora, em 2019, ela já participou de 17. Para ela é ainda mais especial uma vez que Hyperspectral marca a estreia dela como curadora solo.

Juliana Lauletta_

Juliana Lauletta_

No papel de curadora, ela tinha uma boa base para organizar a exposição: o grupo de 10 fotógrafos que ela formou e tem ajudado a se desenvolver profissionalmente. A partir daí, ela chamou outros artistas para que exibissem os seus trabalhos. São, na maioria, ingleses, mas também há participação de fotógrafos e artistas de vários países, cada um com o seu estilo. O que os unia sob o espaço da galeria, além da paixão pela arte, era o tema da exposição: luz.

Hyperspectral Exhibition

Hyperspectral Exhibition

Outra novidade que chamou a atenção de quem visitou a Hyperspectral Exhibition foi o show proporcionado por elementos das novas tecnologias que Juliana incorporou ao espaço. Logo na entrada, numa parede dedicada a cada artista, era possível, através de um aplicativo, usar o celular para uma experiência com realidade  aumentada. Bastava apontar o celular para a imagem para transformá-la em um vídeo, onde o artista contava a própria história. No lado oposto, um vídeo exibia as respostas dos artistas para o que a arte significava para cada um deles.

realidade aumentada

Parede da Realidade Aumentada

No subsolo da galeria, Juliana Lauletta usou uma pequena sala escura para proporcionar mais interatividade entre a arte e os visitantes da exposição. Também com o uso de novas tecnologias, era possível usar a luz para criar. A primeira peça era um caleidoscópio, que ela chamou de Planet Maker, onde as pessoas podiam formar seus próprios planetas. Ao lado, a segunda peça oferecia a oportunidade de se brincar com a luz para fazer maquiagem.

hyperspectral exhibition

Maquiagem de Luz

Mas existem outros motivos para que você veja o nosso vídeo acima. Por exemplo, os depoimentos de 4 artistas que falam sobre os seus trabalhos, mas também as observações de Juliana, como fotógrafa e como curadora. Ela, inclusive, mostra algumas ferramentas que usa para criar efeitos surpreendentes da luz na trabalho fotográfico que desenvolve. E uma surpresa: em uma exposição onde o tema era a luz, a presença surpreendente do seu contraponto: a sombra.

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv