irlanda muda as regras de intercâmbio para não europeus

Dublin a noite ( Credito : Wikimedia)

Dublin a noite ( Credito : Wikimedia)

Meses após o governo anunciar que faria uma reforma definitiva no sistema educacional para estudantes não europeus na Irlanda, na semana passada, a ministra da educação, Jan O’Sullivan, e a ministra da justiça e igualdade, Frances Fitzgerald, anunciaram o que muda de agora em diante.

De acordo com o governo, a reforma visa proporcionar uma mudança duradoura no setor, além de conter os abusos que vinham ocorrendo e, sobretudo, oferecer qualidade de ensino e segurança aos estudantes.

BRASIL NA IRLANDA
A Irlanda é um país que atrai muitos brasileiros para fazer intercâmbio porque é um dos poucos lugares que possibilita que o estrangeiro trabalhe durante o período em que estuda. Porém, o governo irlandês anunciou, na semana passada, mudanças no setor que limitam o tempo de visto e de trabalho no país.

Segundo uma pesquisa do governo irlandês, publicada em 2014, o Brasil é o segundo país não europeu com o maior número de residentes na Irlanda, perdendo apenas para a Índia. A presença de estrangeiros no país ajuda a desenvolver a economia local.

As novas regras de estudo e trabalho estabelecidas pelo governo irlandês serão válidas para estudantes que se registrarem junto à imigração do país europeu a partir do dia 1º de outubro de 2015. Dessa data em diante, os estudantes passam a receber um visto para oito meses (não mais um ano), para 25 semanas de curso mais oito semanas de férias.

TRABALHO & ESTUDO
“Os estudantes terão direito a trabalhar 20 horas semanais durante os oito meses de visto. Também poderão solicitar férias e trabalhar até 40 horas semanais entre os meses de maio e agosto e de 15 de dezembro a 15 de janeiro, sendo que o número de semanas de trabalho em turno integral não pode ultrapassar oito semanas no total”, esclarece a gerente de produtos da CI – Intercâmbio e Viagem, Luiza Vianna.

“Caso o estudante queira aplicar para o visto na Irlanda antes da implementação das novas regras, recomendamos que ele inicie o curso até 17 de agosto de 2015, para ter tempo para os procedimentos necessários para o visto”, explica a gerente. “A taxa do visto segue sendo EUR 300, assim como o valor necessário em conta bancária continua sendo EUR 3000. As mudanças não afetam estudantes de cursos de curta duração (até 90 dias), que podem solicitar o visto no aeroporto ao chegar a Irlanda”, complementa Luiza.

Segundo a gerente, as mudanças irão beneficiar as escolas que desenvolvem um trabalho sério e de qualidade na Irlanda e os estudantes também. “É uma forma do país melhorar a reputação da Irlanda como destino para intercâmbio”, conclui.

Apesar da diminuição do tempo de cada visto concedido, o estudante poderá renovar seu visto por duas vezes, permanecendo no país como estudante de inglês por, no máximo, 24 meses – dois anos. Cursos com duração de 25 meses em Dublin, via agencias de intercambio, podem variar entre R$10.000 a R$12.000.

Lívia Rangel é jornalista cultural. Editora-fundadora da revista eletrônica www.ElevenCulture.com, publica, às terças e sextas-feiras, aqui no Acontece. E-mail: lira.comunicacao@gmail.com

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv