national gallery londres – acervo que não tem preço

Localizada na Trafalgar Square, a praça onde fica o ponto zero da cidade, a National Gallery Londres reserva aos seus visitantes um dos maiores acervos de pintura do mundo. E o melhor: você não paga nada para ter acesso a obras dos grandes mestres da pintura de todos os tempos: Vincent Van GoghÉdouard ManetClaude MonetGiovanni Antonio Canal, conhecido como Canaletto, Edgar Degas, são apenas alguns dos motivos para você não deixar de visitar a National Gallery.National Gallery Londres

Um pouco da história da National Gallery Londres

Fundada em 1824, a National Gallery abriga um acervo com mais de 2 mil pinturas. Mas não é a quantidade que mais pesa quando se trata de obra de arte. A rigor, outros grandes museus europeus possuem acervos bem maiores. O que faz dela ponto obrigatório em todo roteiro de viagem para conhecer a capital londrina é a qualidade da coleção. Na foto abaixo você tem um belo exemplo: uma parede inteira dedicada a algumas das obras de Vicent Van Gogh, um dos artistas mais celebrados de todos os tempos. Isso explica a concentração de visitante em uma só sala.

national gallery

É interessante notar que a formação deste museu tem uma história diferente da maioria dos grandes museus nacionais na Europa. Enquanto estes começaram a partir da nacionalização de coleções pertencentes a famílias reais, o acervo da National Gallery tem origem na compra de coleções privadas pelo governo. Na verdade, este foi um modelo adotado para criação dos grandes museus britânicos.

national gallery

A atual sede do museu é a terceira ao longo do tempo. Ela foi projetada por William Wilkins, entre os anos de 1832 e 1836. Para acompanhar o crescimento da sua coleção, o interior da galeria foi mudando ao longo do tempo. Embora muito criticada na época em que o projeto original foi conhecido, a fachada pouco mudou desde a abertura da galeria.

degas na national gallery

Mulher se enxuga depois do banho – Edgar Degas

Protegendo o acervo

Uma curiosidade na história do museu é sobre a forma como o acervo foi protegido durante a Segunda Guerra Mundial. As obras foram distribuídas entre vários lugares no País de Gales. Uma das ideias era se enviar o acervo para o Canadá, mas isso foi impedido por ordem expressa do então Primeiro Ministro Winston Churchill.

quadro de manet na national gallery

A Execução de maximiliano – Édouard Manet

Qualquer pessoa que visite os grandes museus de Londres vai notar uma coisa em comum: todos eles são muito frequentados por estudantes. A National Gallery atua fortemente como uma instituição educacional. São vários os programas dedicados a estudantes, mas também para adultos. Ao caminhar entre as suas diversas salas internas, aqui e ali, você também ver estudantes de arte, praticando desenho e pintura a partir da reprodução de artes clássicas. No site da National Gallery há uma página só com informações sobre estes programas de ensino.

quadro de paul cezanne

Auto-Retrato – Paul Cezanne

Acervo e Localização

Se você está planejando a sua viagem à capital inglesa, não esqueça: mesmo que você tenha só 3 ou 4 dias para conhecer a cidade, vale a pena incluir a National Gallery Londres no seu roteiro. Algumas das razões estão nas fotos acima: grandes nomes da pintura que você pode apreciar em apenas algumas horas do seu passeio. Outra vantagem é a localização. A Trafalgar Square é ponto de partida para muito outros pontos turísticos de Londres. Museu também é uma excelente escolha mesmo que você pegue um dia chuvoso. Enquanto chove lá fora, você aprende lá dentro.

van gogh na national gallery

Campo de Trigo com Ciprestes – Van Gogh

Planeje a sua visita

A galeria está aberta de diariamente, das 10h às 18h. Nas sextas, o horário muda e ela abre no mesmo horário e fecha mais tarde, às 22h. Ela só fecha entre os dias 24 e 26 de dezembro e no dia 1 de janeiro. Você pode acessar a página do site em português, para saber mais.