o autor de paradise city – joe thomas

Antes de escrever Paradise City, o escritor inglês, nascido em Londres, Joe Thomas, se apaixonou pelo Brasil. Paixão que começou em Londres, onde ele conheceu a atriz brasileira Isabela Lemos.  Juntos, eles foram morar em Nova Iorque, antes de decidirem se fixar em São Paulo. Foram 10 anos que fizeram com que Joe não apenas aprendesse a falar português, mas adquirisse um sotaque tipicamente paulistano. Em nosso encontro, realizado na bela Sicilian Avenue, uma rua de pedestres em Holborn, área repleta de universidades e endereço do British Museum, ele conta a história de amor por São Paulo e o livro que acabou de ser publicado.

Joe Thomas na Sicilian Avenue

Joe Thomas

Descubra mais:

O ex-embaixador do Reino Unido no Brasil e o livro Shaking my briefcase

Paradise City – primeiro de uma série 

Antes de escrever Paradise City, Joe conta que o primeiro livro que escreveu sobre o Brasil foi uma experiência frustrante. Ele não ficou feliz com o resultado, mas a experiência serviu como aprendizado. Em Paradise City, ao invés de mais de uma dezena de protagonistas, ele focou em um apenas: o detetive Mário Leme. Vale a pena você descobrir, no vídeo acima, como ele chegou ao nome do personagem. Revelador também é o fato de que o título é parte de uma coletânea de 4 livros que ele está escrevendo sobre o Brasil. O segundo ja foi entregue aos editores e ele está debruçado sobre o terceiro.

paradise city

Contrastes brasileiros

Em São Paulo, Thomas morou no Morumbi, bem ao lado de Paraisópolis. A vizinhança proporciona um retrato que é uma síntese do que é o Brasil: a convivência de dois mundos completamente diferentes, um rico e outro pobre. Mas embora Paraisópolis, onde acontece parte da trama, tenha inspirado a história, não é o tema central do livro, como ele faz questão faz questão de realçar. Há também fatos reais misturados à pura ficção.

joe thomas autor de paradise city

O outro aspecto que não passa batido em uma conversa com Joe Thomas é a sua relação com São Paulo. Londrino, com passagem por Nova Iorque, ele curte o ritmo da grande urbe. Por isso, afirma de forma tão enfática o quanto se identifica com o dinamismo de São Paulo, “um lugar que faz parecer que você está no centro do mundo”. Esta visão, aliás, foi explorada em uma matéria que o jornal britânico The Guardian fez com ele. Mas o melhor mesmo é você ouvir o autor de Paradise City falando em bom português, no vídeo acima.

crece pelo