vantagens e desvantagens do intercâmbio em londres

Quais as vantagens e desvantagens do intercâmbio estudantil em Londres?”. Dando continuidade à série ‘Intercâmbio’, reunimos depoimentos de brasileiros que viveram ou estão passando pela experiência de estudar na capital inglesa. Eles revelam os dois lados da moeda, respondendo à nossa pergunta.

vantagens e desvantagens do intercâmbio em londres
Leia também:
  – Mais de 230 mil brasileiros estudaram fora em 2014, diz Associação
  – Quanto custa estudar inglês em Londres?

Com o dólar em alta e a libra esterlina ficando cada vez mais forte, além de medidas mais rígidas no controle migratório na Europa que acabam afetando também os estudantes, o sonho de fazer um intercâmbio estudantil e aprimorar o inglês no exterior está um pouco mais difícil para os brasileiros, apesar de o mercado de educação internacional continuar aquecido no Brasil.

Quem consegue arcar com as altas despesas – com passagens aéreas, escola, passaporte, roupas, hospedagem, alimentação etc – e voar do Brasil para cursar inglês em Londres, garante que cada centavo vale a pena.

Confira!

Rúbia de Come, 20, de Criciúma – Santa Catarina (atualmente em Londres)

IMG-20150525-WA0023

Up: “Estou em Londres há quatro meses. Vim pra cá para aprender inglês, mas me deparei com um aprendizado pessoal que vai muito além disso. Londres tem muito a oferecer. O conteúdo cultural do Reino Unido é praticamente inesgotável. Todo dia tem algo novo pra se fazer e conhecer e, pra ajudar, muitos desses programas são gratuitos. Um grande choque de quando se vem do Brasil pra cá, é ver como as coisas de fato funcionam: o transporte, a saúde, a educação. Aqui ricos e menos favorecidos, frequentam os mesmos lugares, a desigualdade social passa quase imperceptível no dia-a-dia. Outra grande maravilha que acontece aqui, é sair de casa e encontrar gente do mundo inteiro; a troca cultural é incrivelmente grande. Estou muito perto de países que sempre quis conhecer e a facilidade de ir até eles é muito grande”.

Down: “Existem alguns pequenos contras de estar aqui. A libra altíssima, quando comparada ao real, o que dificulta um pouquinho as coisas pra quem tem apenas visto de estudante como eu. A saudade da família, que com o tempo vai ficando grande, e a saudade da comidinha brasileira, que não se compara a nenhuma no resto do mundo (risos). A passagem pela imigração também foi um pouco tensa e me causou um desconforto na minha chegada (Rúbia ficou barrada por 6 horas no aeroporto, apesar de estar com todos os documentos e comprovantes necessários). Fora isso, considero o Reino Unido um lugar incrível para se viver. Vale a muito a pena a experiência”.

Cássia Arruda, 26, advogada, de Borborema – São Paulo (atualmente morando em Amersfoort – Holanda)

Up: “Inicialmente, fui para Londres para um intercâmbio de seis meses, o que mais tarde acabou sendo estendido para um ano e meio. Os pontos mais altos são: a incrível facilidade que você encontra de mobilidade para qualquer outro país, uma vez que você pode se locomover rapidamente para qualquer país da Europa; a oportunidade de conhecer uma cultura riquíssima em história e tradições; o contato com pessoas de toda parte do mundo, uma vez que Londres é uma das cidades mais cosmopolitas do mundo; a oportunidade de viver uma nova vida e criar um novo circulo de amigos – em Londres é impossível se sentir sozinho, a cidade nunca pára e a todo tempo entram e saem pessoas novas pessoas em sua vida; e, por último, a oportunidade que você tem de viver em um país onde tudo, tudo mesmo (transporte, saúde, educação) funcionam perfeitamente bem”.

Down: “Como contras destacaria: Londres é uma cidade extremamente cara, por isso é necessário um bom planejamento financeiro ao escolhê-la como destino para um intercâmbio. Por ser uma cidade com giro muito grande de pessoas, você encontrará (na maioria das vezes) muitos brasileiros, o que é excelente para a sua vida social, mas terrível para o aprendizado da língua inglesa. Outra coisa, se você é acostumado com grandes capitais, não notará muita diferença, mas se você vive em uma cidade pequena, provavelmente, terá que se adaptar, uma vez que não se leva pelo menos 40 minutos para chegar à qualquer lugar. Por último, a distância da família e amigos, e a terrível sensação que muitas coisas estão acontecendo na sua vida anterior e você não pode participar a todo momento devido à distância”.

Veja outras matérias da editoria do blog

Rangel Antonio Antunes Maciel, 28, coordenador fiscal, de Tapejara – Rio Grande do Sul

Up: “A proximidade entre os países da União Europeia nos permite viagens com valores muito acessíveis, logo, além de um grande “up” no idioma é possível adquirir uma bagagem de conhecimento cultural fantástica. Outro ponto positivo muito relevante é a valorização que o mercado de trabalho dá para um curriculum de um candidato que buscou seu aperfeiçoamento em Londres. A cidade é maravilhosa, há um contraste da antiguidade com o modernismo. Os parques de Londres são sensacionais, assim como a quantidade de monumentos e museus que ela nos oferece. A diversidade cultural das pessoas é impressionante um mundo “antigo” com uma evolução intelectual futurista”.

Down: “Para mim, o único ponto negativo de Londres é o seu alto custo de vida. Para muitos sei que há reclamações relativas ao frio do inverno, o sol que ausenta-se demais, que as pessoas são mais frias, mas para mim esses pontos são muito relativos ao tipo de pessoa que você é e ao que você está disposto a passar quando tem objetivos, pois qualquer mudança nos exige tolerância e a busca por equilíbrio, mais ainda em uma mudança de países com realidades tão distintas. São fatos que dependem muito mais daquilo que somos. Agora, realmente, a questão financeira pesa bastante e essa, infelizmente, depende do que temos, do esforço que fazemos e das abstenções a que nos disponibilizaremos fazer”.

Naiara Canicoba, 26, advogada, de Araraquara – São Paulo

Naiara canicobaUp – “Acredito que minha escolha por Londres para fazer intercâmbio foi maravilhosa. Uma das minhas maiores preocupações foi segurança e transporte público, coisas que Londres como capital, supriu com maestria. Possuindo grande segurança, transporte de qualidade, educação de primeira e muita beleza. Acredito com toda a certeza uma das melhores cidades da Europa, conheci ali pessoas incrivelmente talentosas que me ensinaram muito, não teria escolhido melhor para desenvolver meu inglês e crescer como pessoa. Fora as belezas do UK em geral, são magníficas! Me apaixonei.”

Down: “Como toda capital, Londres possui seus contras. Com tantas qualidades ali você também paga o preço, Londres é uma das cidades mais caras que encontrei pela Europa, para se viver ali é necessário uma ‘cabeça boa’ e economia na hora de gastar. Outro contra é o estrangeiro estudante não poder mais trabalhar no UK, o que não facilita para sua conta bancária brasileira. Quando se pensa em ir para lá, é necessário um bom acúmulo no “pé de meia”.

Marília Justo, 25, designer de moda, de São Paulo – São Paulo

Up: “Estudar em Londres foi extraordinário , me deu a oportunidade de conhecer pessoas de vários lugares do mundo e de explorar a cidade, que além de ter uma arquitetura incrível, é rica em arte, cultura, parques e mercados”.

Down: “Londres é uma cidade cara e o inverno muitas vezes faz a gente sentir falta do clima e das pessoas que estão no Brasil”.

por Lívia Rangel

Lívia Rangel é jornalista cultural. Editora-fundadora da revista eletrônica www.ElevenCulture.com, publica, às terças e sextas-feiras, aqui no Acontece. Nas horas vagas, escreve poemas, produz festas e ataca de DJ em Londres. E-mail: lira.comunicacao@gmail.com

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv