azul serra
retratos de uma revolução

O diretor de fotografia e cinegrafista brasileiro Azul Serra pode considerar-se um privilegiado: Azul, como é mais conhecido, teve o privilégio de acompanhar, filmar e fotografar alguns dos momentos da transformação que ocorre no Norte da África e Oriente Médio, e que tem varrido do mapa alguns dos ditadores mais longevos do planeta.

Descubra mais:

O trabalho do fotógrafo Emiliano Capozoli em Londres

Azul estudou na Fundação Armando Álvares Penteado, mais conhecida como FAAP, e logo depois da sua graduação decidiu explorar o outro lado do Atlântico. Depois de desembarcar em Londres, gradativamente, ele foi conquistando espaços, até se estabelecer na área que escolheu como profissão.

retratos de uma revolução

Hoje, além de se dividir em inúmeros projetos através da sua fotografia, ele trabalha como cinegrafista freelancer para duas das principais emissoras de tv brasileiras: a Record e o SBT. No SBT, ele tem feito parceria com Marcelo Torres, correspondente internacional da emissora na capital londrina, com quem tem viajado para acompanhar alguns dos momentos mais cruciais das decisões políticas que afetam o planeta.

azul serra

Foto: Azul Serra

Azul Serra – lentes registrando a história

Em duas viagens para o Egito, ele esteve tanto na praça Tahrir, centro dos protestos que culminaram com a derrubada do ditador Hosni Mubarak, como na fronteira com a Tunísia, país que deu início à onda de movimentos revolucionários no mundo árabe.

azul serra

Azul Serra

Na segunda viagem ao Egito, Azul e Marcelo Torres deslocados para cobrir os acontecimentos na Líbia e entraram no país pelo lado dominado pelas forças rebeldes, onde presenciaram, bem de perto, os combates que estavam sendo travados na região.

fotografia Azul Serra

 

Além dos fatos políticos em si, ele também destaca uma outra revolução que ocorre paralela à tomada das ruas pelas populações: o papel decisivo das novas mídias e tecnologias, como o Facebook e o celular, na organização, deflagração e divulgação desses movimentos. Tão evidente que esta grande mudança está sendo chamada de “A Revolução do Facebook”.

foto de azul serra

Organizada pelo Projeto Braziliality, Azul promoveu a exposição “Irreversible”, no Made in Brazil, na região de Camden Town, com fotos que ele fez na Líbia e que revelam a sua visão pessoal do conflito. São retratos que, mais que relatar uma guerra, capturam os sentimentos mais humanos que afloram em meio à uma revolução: o medo, a solidão, a esperança.

Tudo isso, e um pouco mais, faz desse vídeo uma produção muito especial do Canal Londres. Temos certeza que, depois de assisti-lo, você há de concordar com a gente.

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv