revolução gloriosa no reino unido

A Revolução Gloriosa aconteceu entre 1687 – 1689 e é um acontecimento chave na história do Reino Unido. Ela é um marco na delimitação dos poderes da monarquia e sua principal consequência foi solidificar o gradativo fortalecimento do parlamentarismo. Na época, o trono era ocupado por James II, rei católico e pertencente à Dinastia dos Stuart. É importante ressaltar a religião d James II porque uma das razões para este movimento, também conhecido como revolução sem sangue, foram os conflitos religiosos durante o século XVII. Comparada a outros acontecimentos importantes, como os 30 anos da Guerra da Rosas, por exemplo,  este foi um movimento com desfecho muito rápido.

rei james II

James II

Revolução Gloriosa – caminho para o parlamentarismo

Se o período em que a Revolução Gloriosa ocorreu pode ser considerada breve, o mesmo não se pode se dizer das suas consequências. Pode-se afirmar que ali começou uma fase de inversão de poder: enquanto a monarquia era enfraquecida, o Parlamento Britânico começava a se tornar o que é hoje: o centro das decisões políticas do país. Vale abrir um parêntesis para lembrar que, no passado, a assinatura da Carta Magna foi o primeiro passo para delimitar o poder monárquico. Além da disputa entre os monarquistas e parlamentaristas, havia outro fator na origem da Revolução Gloriosa: protestantes e católicos continuavam um conflito nascido durante o reinado de Henrique VIII, quando o mesmo criou a Igreja Anglicana.

rei charles II

Charles II

A Restauração Inglesa

Para entender as razões da Revolução Gloriosa, é preciso voltar um pouco no tempo. No início da década de 1660, aconteceu a reunificação dos Reinos da Inglaterra, Escócia e Irlanda, com o Rei Charles II. Esta reunificação dos tronos ficou conhecida como a Restauração Inglesa. Uma das suas consequências foi a recuperação dos poderes da Igreja Anglicana. Com isso, foram criadas regras que puniam severamente os que não eram membros da igreja oficial. Foi também uma forma de deixar a Igreja Anglicana ainda mais distante do catolicismo, já que alguns dos rituais católicos foram mantidos ou tolerados. Os que concordavam com a nova política eram os chamados Conformistas. Os seu opositores, Não-Conformistas.

Em 1672, Charles II suspendeu as penas contra os Não-Conformistas e isso criou um sério conflito: membros do Parlamento viram o ato como simpatia em relação aos católicos. A dura oposição fez com que Charles II cancelasse a própria iniciativa, que havia sido chamado de Ato de Indulgência. O Parlamento impôs um novo ato, conhecido como “Parlament Test Act”. Com isso, ficava estabelecido que todos os membros do parlamento deveriam, sob juramento, aceitar a autoridade do rei e da Igreja Anglicana. Charles II morreu, repentinamente, em 1685 e o seu irmão mais novo, James II herdou a coroa.

revolução gloriosa

William III

James II – o último rei católico

James II era declaradamente católico, mas isso foi tolerado diante da perspectiva de que a primeira na linha sucessória, a sua filha Mary, era protestante. Quando nasceu um herdeiro do sexo masculino, os alarmes soaram. A partir de então, o Parlamento e a Igreja Anglicana se uniram para depor James II. O medo da volta do catolicismo era tanto que eles concordaram em aceitar que um rei estrangeiro, William III, soberano dos Países Baixos e casado com Mary, a irmã de James II, assumissem conjuntamente o trono. William III invadiu a Inglaterra com um poderoso exército. James II se viu abandonado pelas próprios soldados e fugiu. Ele ainda contou com algum apoio de fiéis resistentes na Escócia e na Irlanda, mas nada que significasse a recuperação da coroa.

mary II

Rainha Mary II

Depois que James II foi capturado, um acordo permitiu que William III assumisse o trono, dividindo a autoridade de monarca com a mulher, a Rainha Mary II. James acabou os seus dias como exilado na França. Foi o último rei católico da Inglaterra. A partir dali, nunca mais a monarquia seria a mesma e o Parlamento, gradativamente, e de forma irreversível, se tornaria o centro do poder político. Uma das maiores consequências da Revolução Gloriosa seria a Declaração dos Direitos (Bill of Rights, em inglês), documento fundamental para a consolidação do poder parlamentarista. Ela também pode ser considerada como um passo importante para sedimentar o caminho para a Revolução Industrial, que mudaria a história da Inglaterra, com impactos em todo o planeta.

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv