william morris gallery
movimento arts and crafts

William Morris é o fundador do Movimento Arts and Crafts.

Ele é um desses artistas que não se consegue encaixar em um rótulo. Qualquer que seja a palavra, diz pouco sobre a importância e dimensão do que William Morris fez. Passear pela William Morris Gallery é conhecer um pouco das múltiplas facetas desse nome da arte e cultura britânicas. É esse passeio que você vai fazer com  Heloisa Righetto, nesta visita à casa onde ele morou.  Casa transformada em galeria de arte. Um lugar que, hoje, é dedicado à preservação do trabalho e memória do artista.

william morris gallery

Descubra mais:

Uma exposição do trabalho do artista Grayson Perry no British Museum

Movimento Arts and Crafts e o seu criador

Localizada em Walthamstow, no nordeste de Londres, a galeria tem dois andares. Em todas as salas, temas ligados à vida e ao trabalho de Morris e ao movimento Arts and Crafts. É um espaço relativamente pequeno se a gente considera o tamanho desse gigante da história da arte na Inglaterra. Passo a passo, você vai conhecendo um pedaço da vida, das relações com outros artistas e do trabalho dele. Mas, antes de tudo, é preciso saber o significado do movimento que ele liderou.

heloisa righetto na william morris gallery

Heloisa Righetto

De volta ao artesanal

Arts and Crafts, como o nome sugere é uma volta ao artesanal. Como explica Helô, foi uma reação à revolução industrial e ao processo de fabricação em massa. A partir daí, já se percebe o quanto o movimento foi um visionário. O que pode ser mais atual que a impressão digital que o artista imprime ao próprio trabalho?

No caso do Arts and Crafts, a retomada de criação e produção artesanal deixou um grande legado. O principal deles é o trabalho do seu criador. Por outro lado, William Morris influenciou outros artistas. Um belíssimo exemplo de influência do Movimento Arts & Craft são os vitrais do artista Christopher Whall.

Em um dos nossos vídeos, você pode ver também vitrais criados por Morris e Edward Burne Jones, na igreja Holy Trinity Sloane Square. Também vale a pena uma visita à Red House, casa que ele projetou e onde morou durante 5 anos. Há também websites com páginas dedicadas ao trabalho de Morris para quem quer conhecer mais a vida e o trabalho dele, bem como se atualizar sobre eventos e exposições.

design de william morris

William Morris, escritor

Entre tantas curiosidade que cercam a vida desse grande artistas, uma chama especial: em sua época, ele foi mais conhecido como poeta que como designer ou artesão. Por estar ligado à literatura, criou uma gráfica, a Kelmscott Press. A insatisfação com o design dos livros da época foi o que levou Morris a criar a própria gráfica.

Na sala dedicada ao trabalhos da gráfica, você vai notar o quanto a impressão de cada livro era feito com cuidado artesanal. Na mesma sala, você também tem um exemplar de “The Earthly Paradise”, livro que consagrou o artista como poeta.

william morris gallery

Heloisa Righetto

Morris & Co

Depois de passar pela sala que é dedicada à vida de William Morris. Em seu interior, muita informação biografia e uma linha do tempo com os acontecimentos importantes na vida dele. Ele nasceu em 1834 e morreu em 1896.

Em seguida, vamos conhecer a sala dedicada à Morris & Co, empresa criada e dirigida por ele. Antes, porém, Heloisa fala da relação de Morris com os artistas do Pré-Rafaelismo, movimento criado por jovens artistas ingleses, em 1848. Os pré-rafaelitas pregavam o rompimento com as rígidas regras da arte acadêmica.

frase de william morris

A sala predileta da Helô na William Morris Gallery

A sala Morris & Co é o ponto alto da visita. Se você tiver que escolher apenas uma para visitar, segundo a Helo, é esta. Nela, uma série de objetos que vão de papel de parede a cadeiras, mostra a variedade de trabalhos que a empresa produzia. É nesta sala que você vai ter uma ideia do quão inovador o nosso personagem foi no que diz respeito ao design. Ele imprimiu uma padronagem de nível tão elevado que eles permanecem atuais.

design de william morris

Uma parte muito especial dentro da sala dedicada à Morris & Co é uma réplica do que era a loja da companhia, na Oxford Street. O ambiente aconchegante, com amostras dos tecidos e peças produzidas pela empresa despertam uma certa nostalgia. Uma vontade de voltar no tempo para conhecer a loja real. Como isso é impossível, você sempre tem a chance de levar algum objeto disponível na loja da galeria.  Para decorar a sua casa e relembrar a visita.

Horário de Visita:

A William Morris Gallery abre de quarta a domingo das 10 às 17h.

Fechada nos dias 25 e 26 de dezembro e no dia 1 de janeiro.

Entrada Grátis

Veja como chegar lá no Google Maps

A sua opinião é muito bem-vinda. Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of

receba nossa newsletter
somos uma tv online
feita por brasileiros
em Londres e estamos
construindo um arquivo
inédito sobre a diáspora
brasileira na Europa.

info@canallondres.tv